Receita de Vov
Imagem no carregada

Participe gratuitamente da nossa comunidade.

Fechar

Cadastrar pelo Facebook

Entrar no Receita de Vovó.

Fechar

Entrar pelo Facebook

Ser enviada uma nova senha.

Fechar

Pão integral realmente é o mais saudável?

<br />
<b>Notice</b>:  Undefined variable: dicas in <b>/var/www/html/receitadevovo/paginas/dica.php</b> on line <b>21</b><br />
Se você quer manter um corpo saudável e bonito, conheça seu metabolismo e leia o rótulo do produto antes de incluir esse alimento em sua dieta

 
Queridinho das dietas fitness, o pão integral pode nem sempre ser a melhor opção para quem quer emagrecer e se manter saudável. Tudo depende da composição do produto a ser consumido e também do tipo de metabolismo da pessoa que vai ingeri-lo. Por isso, se você quer manter sua saúde e beleza, conheça bem o seu organismo e leia rótulos quando for às compras. Melhor ainda: aprenda a fazer um pão integral caseiro.
 
De acordo com a resolução nº 90/2000 da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o pão integral é aquele preparado, obrigatoriamente, com farinha de trigo e farinha de trigo integral e/ou fibra de trigo ou farelo de trigo. Embora a resolução preconize a utilização de farinha integral para sua produção, muitas vezes, esses alimentos, quando industrializados, contêm a farinha branca em quantidades muito maiores do que a integral.
 
Cem gramas dos pães integrais comercializados nos supermercados, geralmente ultraprocessados, têm, em média, 293 calorias, 54% de carboidratos e 4% de açúcar, ou seja, quantidades que não trazem benefícios à saúde dos consumidores. Pelo contrário, pois podem atrapalhar o emagrecimento e uma nutrição adequada. A benéfica fibra alimentar, que, teoricamente, teria que ser abundante nesse alimento, representa menos do que 3% de sua composição nutricional total.
 
RISCOS
Os carboidratos que ingerimos caem em nossa corrente sanguínea de maneira muito rápida, o que faz com que nosso organismo libere altas doses de insulina para captá-los e armazená-los em forma de energia, que nada mais é do que gordura corporal. Se não gastarmos essa energia e continuarmos a ingerir carboidratos, o resultado vai ser mais acúmulo de gordura e uma série de problemas de saúde, como ganho de peso, colesterol alto, diabetes, insuficiência renal e infartos.
 
O pão integral industrializado, quando consumido a longo prazo, também pode fazer com que a pessoa fique desnutrida, pois as quantidades de fibras, minerais e vitaminas em sua composição são relativamente baixas. A constipação pode ser outro problema, porque, para que o sistema digestivo funcione de maneira adequada, devemos ingerir entre 20 e 25 gramas de fibras diariamente, o que está longe dos 3 gramas contidos, em média, em 100 gramas do alimento.
 
Além da grande quantidade de carboidratos em sua composição, o pão integral processado contém altas doses de conservantes, algo que, a longo prazo, pode levar ao desenvolvimento de cânceres e problemas neurológicos.
 
Para ser realmente considerado um alimento integral, o pão deveria conter apenas farinha de trigo integral, o que não ocorre. Por isso, para evitar problemas futuros, os consumidores precisam criar o hábito de lerem os rótulos dos alimentos e saber interpretá-los para fazer a melhor escolha. Os ingredientes estão em ordem decrescente. O primeiro é o que aparece em maior quantidade, enquanto o último é o que está em menor quantidade.
 
FLORA INTESTINAL
Outra questão a ser avaliada é que, nem sempre, uma dieta que substitui o pão branco pelo integral vai ser mais benéfica para a saúde. Estudo publicado na revista Cell Metabolism aponta que tudo depende mais da flora intestinal de quem vai consumir o produto do que do tipo de farinha que o compõe.
 
A pesquisa contou com a participação de 20 voluntários saudáveis entre 27 e 66 anos de idade. Metade deles seguiu à risca uma dieta em que 25% das calorias diárias totais eram obtidas com o consumo de pães de farinha branca industrializados. O outro time tinha de consumir pães integrais fresquinhos especialmente desenvolvidos para o estudo. Depois de uma semana, as dietas foram invertidas.
 
Os cientistas acompanharam de perto a quantidade de açúcar presente no sangue dos voluntários para mapear a influência de cada pão nas dietas. Eram considerados, também, os níveis de glicose ao acordar, a quantidade de minerais essenciais, como cálcio, ferro e magnésio, presentes no sangue, colesterol e também enzimas do fígado e rins. Outro ponto chave para a análise era o comportamento da flora intestinal, o conjunto de bactérias que habitam nosso sistema digestivo e se dedicam à tarefa de retirar o máximo de nutrientes dos alimentos que consumimos.
 
No fim do estudo, os cientistas constataram que não houve grandes diferenças nos minerais absorvidos, nas enzimas, nem no colesterol. Perceberam, ainda, que a resposta glicêmica de metade dos testados foi melhor com o pão normal. A outra metade reagiu melhor ao integral. A única diferença que encontraram entre os voluntários estava na flora intestinal. Parte tinha bactérias melhor adaptadas aos açúcares do pão comum. Já no outro grupo, essas bactérias preferiram a dieta com o pãozinho integral. Conhecer o próprio organismo, portanto, pode ser o melhor para cada pessoa.
 
OPÇÕES
Independentemente do pão ser integral ou não, é preciso ressaltar que ter um corpo bonito e saudável está diretamente relacionado a se evitar alimentos que sejam ricos em carboidratos e açúcares. Além disso, devemos optar por alimentos que sejam ricos em gorduras de boa qualidade, que contenham boas quantidades de proteínas de alto valor biológico.
 
Entre as opções que podem substituir o pão integral industrializado, está o pão integral caseiro. Existem várias receitas ricas em fibras e outros nutrientes necessários à saúde e livre de conservantes (veja uma abaixo). Outra boa escolha é a tapioca, que diminui a quantidade de trigo na dieta. A dica é consumi-la com um recheio magro, como queijo branco, queijo cottage ou ricota. Se preferir uma versão doce de tapioca light, use geleia de frutas sem açúcar. Para deixá-la ainda melhor, inclua chia ou outros grãos na massa, assim, além do carboidrato, ela terá fibras.
 
O mix de cereais é outra opção. Pode ser encontrada pronta ou feita em casa, com aveia em flocos grossos, quinoa, amaranto, linhaça, uva passa, nozes ou castanhas. Proporciona saciedade, é rica em fibras e pode acompanhar frutas e iogurtes. Já uma panqueca saudável pode ser feita com farinha de linhaça, ovo, água e sal. Para ser mais proteica, basta adicionar uma medida de suplemento de proteína. Os recheios podem ser à base de queijos magros, frutas picada, mel ou geleia diet.
 
Receita de pão integral
Ingredientes
2 xícaras de farinha integral
1 xícara de água morna
6 colheres de azeite de oliva
3 colheres de sopa de açúcar mascavo
1 colher de chá de sal
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
3 colheres de sopa de fermento biológico em pó
 
Instruções de preparo
Em uma, tigela coloque o sal, o açúcar mascavo e a água morna.
Jogue o fermento biológico em pó por cima, sem mexer.
Deixe agir por 5 a 10 minutos.
Em outro recipiente, coloque a farinha, o azeite de oliva e o bicarbonato de sódio, misture bem.
Acrescente a mistura na água morna e demais ingredientes.
Misture com uma colher ou com a mão.
Vá acrescentando farinha integral à massa até ela desgrudar da bacia.
Sove a massa até ficar com uma consistência bem macia.
Molde e coloque em uma assadeira.
Deixe crescer por 30 minutos
Insira no forno pré-aquecido e asse por 40 minutos em fogo médio.
 
Espero que tenham gostado!!!

Outras Dicas

Envie um comentário

Dê sua nota

Comentários (0)

Esta dica ainda não tem comentários. Seja o primeiro a comentar.

Vídeos

Mais receitas

Compartilhe

Subir Voltar

Copyright © 2018 - Receita de Vovó

Desenvolvido por: SIAMEL SOFTWARES